Acesse a sua conta getAbstract para obter o resumo!

A Luta pela Catalunha

Acesse a sua conta getAbstract para obter o resumo!

A Luta pela Catalunha

Uma política rebelde na Espanha

Hurst Publishers,

15 min. de leitura
10 Ideias Fundamentais
Texto disponível

Sobre o que é?

Questões históricas e políticas complexas impulsionam a ânsia dos catalães – ou a falta dela – de deixar a Espanha.


Avaliação Editorial

7

Qualidades

  • Polêmico
  • Analítico
  • Conhecimento Contextualizado

Recomendação

Com a luta pela independência da Catalunha estourando nas manchetes em 2017, até mesmo os observadores mais experientes da política internacional coçaram as suas cabeças tentando entender porque os moradores de Barcelona e região estavam dispostos a se separar. O estudo oportuno do jornalista suíço Raphael Minder fornece informações e contexto para essa questão. Os catalães se ressentem da má administração financeira e econômica da Espanha. Os sentimentos locais ainda se inflamam após a repressão de décadas da cultura e língua catalãs promovidas pelo ditador Francisco Franco. Os catalães ficam indignados com os políticos corruptos em Madri, os quais extraem mais impostos da Catalunha do que retornam. Infelizmente, esse debate sutil não possui todo o drama que Minder se esforça para transmitir. Ali não é a Bósnia, Ruanda ou Síria: não há disputas de raça e religião, quase não se vê derramamento de sangue e a linha entre heróis e vilões não é clara. A getAbstract destaca que o autor faz um trabalho admirável apresentando uma história completa para os leitores que desejam entender melhor as disputas políticas passadas e presentes na Catalunha.

Resumo

Erguendo a bandeira de uma nova nação

Os catalães, ou pelo menos uma percentagem significativa deles, há muito veem a si mesmos como um povo à parte do resto da Espanha. Os nacionalistas mais convictos da Catalunha buscam a independência há séculos. O movimento secessionista catalão ganhou novo ímpeto em 2011, em meio a uma crise financeira europeia que atingiu especialmente a Espanha –assim como a Grécia, Itália e Portugal.

A manifestação anual dos catalães, o Diada, ou Dia Nacional, começou a atrair grandes multidões. O evento de 2012 atraiu talvez dois milhões de manifestantes, segundo os organizadores, embora os números oficiais sejam de 1,5 milhão e dos céticos em torno de 600 mil. Independentemente de quem esteja certo, muitas das 7,5 milhões de pessoas da Catalunha saíram para demonstrar o seu orgulho. A Diada iniciou como uma expressão comunitária de lamento quando a economia entrou em colapso. Mas a ideia separatista criou raízes quando os catalães ouviram o apelo de abandonar o moribundo Estado espanhol e formar uma nova e vibrante nação catalã. Os jovens, especialmente, responderam ao apelo separatista, uma vez que estavam...

Sobre o autor

O jornalista suíço Raphael Minder escreve sobre a Espanha para o The New York Times. Antes de ingressar no The Times em 2010, ele cobriu Paris, Bruxelas, Sydney e Hong Kong para o Financial Times.


Comente sobre este resumo

Mais deste tópico

Os clientes que leem esse resumo também leem