Acesse a sua conta getAbstract para obter o resumo!

Acelerando o Desempenho

Acesse a sua conta getAbstract para obter o resumo!

Acelerando o Desempenho

Como as organizações podem mobilizar, executar e transformar com agilidade

Wiley,

15 min. de leitura
5 Ideias Fundamentais
Áudio & Texto

Sobre o que é?

O modelo META, uma abordagem de mudança com base em dados, pode ajudar você a acelerar e ultrapassar a concorrência.

Avaliação Editorial

8

Qualidades

  • Analítico
  • Aplicável
  • Exemplos Práticos

Recomendação

Colin Price e Sharon Toye, consultores em gestão e especialistas em comportamento organizacional, apresentam um modelo que as empresas podem seguir para mudar suas culturas e acelerar a melhoria. Eles basearam o seu modelo META – “Mobilizar, Executar e Transformar com Agilidade” – na ideia de que as empresas existem para atender às necessidades dos clientes e que elas podem cumprir melhor essa missão “reduzindo a resistência”, impulsionando os processos e aprimorando as capacidades organizacionais. Esta abordagem abrangente e ponderada da transformação organizacional descreve uma tarefa muito desafiadora, porém oferece aos leitores os recursos para criar a “receita certa” para a mudança.

Resumo

A transformação da sua empresa depende da sua capacidade de gerir, aprimorar e controlar sua cultura.

Tudo acelerou nas últimas décadas, dos avanços tecnológicos à taxa de crescimento das galinhas. No entanto, velocidade em excesso causa cegueira. Para proteger a sua empresa, esteja atento aos primeiros sinais de disrupção. Pode levar anos e, às vezes, décadas para um setor reverter completamente a direção. As empresas de sucesso se concentram primeiro na sua cultura. Então elas olham além do horizonte, fazem planos e aceleram rumo ao futuro de maneira estruturada e ponderada.

As empresas que aumentam a sua receita ano após ano – sem adquirir outras empresas, reduzir lucros ou qualquer outro artifício de bem-estar corporativo – são chamadas de “superaceleradoras”. O Financial Times 500, uma lista das empresas mais valiosas do mundo, qualifica 23 delas como superaceleradoras. Essas empresas não priorizam melhores retornos para os acionistas. Em vez disso, buscam o valor do investidor a longo prazo, criando estratégias e estabelecendo metas alinhadas à sua missão e propósito.

Para construir uma cultura forte e uma “aceleração” sustentada, aplique...

Sobre os autores

Colin Price e Sharon Toye são consultores em liderança da Heidrick & Struggles, onde Price é vice-presidente executivo e sócio-gerente global, e Toye é sócia do escritório de Londres. Toye escreve para a Business Strategy Review, Strategy+Business e Managerial Forensics. Para avaliar se sua empresa é uma superaceleradora, consulte AccelerationAssessment.com


Comente sobre este resumo

Mais deste tópico

Os clientes que leem esse resumo também leem

Canais Relacionados