Recomendação de Falando com Estranhos

Procurando pelo livro?
Nós temos o resumo! Obtenha os insights principais em apenas 10 minutos.

Falando com Estranhos resumo de livro
Comece hoje:
ou conheça os nossos planos

Avaliação

9

Qualidades

  • Revelador
  • Exemplos Práticos
  • Cativante

Recomendação

Esse trabalho do autor bestseller Malcolm Gladwell sobre interações entre estranhos inclui várias histórias de casos fascinantes, em especial a sua reconstituição do caso do assassinato de Amanda Knox. Com base em vários outros exemplos, incluindo interrogatórios da CIA e interações com agressores sexuais, Gladwell ilustra aspectos surpreendentemente complexos da dinâmica entre estranhos. A sua descrição comovente do encontro de Sandra Bland com um policial do Texas em 2015 transmite a sua mensagem como um soco no estômago. O alerta de Gladwell é alto e claro: não dê nada por garantido ao conversar com estranhos.

Sobre o autor

Os aclamados livros anteriores do autor canadense Malcolm Gladwell incluem O Ponto da Virada, Blink: A Decisão Num Piscar de Olhos, Fora de Série: Outliers, Davi e Golias e O Que Se Passa na Cabeça dos Cachorros – todos bestsellers do The New York Times. Ele é o anfitrião do podcast Revisionist History.

 

A maioria das pessoas, incluindo especialistas, não sabe ler muito bem os estranhos.

Gladwell descreve o quão a sério a Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) leva a mentira e sua detecção. Alguns agentes estudam o comportamento de outros funcionários da CIA para descobrir traidores. No entanto, ele afirma que de acordo com seu tema principal, a CIA falha repetidamente em detectar pessoas que a estão espionando. Durante a Guerra Fria, por exemplo, o autor relata que praticamente todos os agentes da CIA em Cuba e no bloco soviético atuavam como agentes duplos espionando o inimigo.

Gladwell oferece o exemplo de juízes que decidem conceder ou negar fiança aos acusados de crimes. Os juízes ouvem advogados, leem os arquivos dos casos e avaliam as pessoas acusadas. Os juízes também podem tirar a sorte com uma moeda. Algoritmos baseados em inteligência artificial podem prever quem vai cometer crimes sob fiança com maior precisão do que os juízes.


Mais deste tópico

Preservando a Reputação
8
Como Ouvir e ser Ouvido
8
Criando um Local de Trabalho Livre de Dramas
8
A Potência das Microtendências
8
Acabe com o Burnout
8
Condicionados
8

Canais Relacionados

Comente sobre esta resenha