Acesse a sua conta getAbstract para obter o resumo!

Quando Equipes Colidem

Acesse a sua conta getAbstract para obter o resumo!

Quando Equipes Colidem

Gerenciando com Sucesso a Equipe Internacional

Nicholas Brealey Publishing,

15 min. de leitura
10 Ideias Fundamentais
Texto disponível

Sobre o que é?

Você fala “Portunhol”? Questões relativas à linguagem poliglota são apenas um dos desafios colocados a equipes multinacionais.


Avaliação Editorial

7

Qualidades

  • Analítico
  • Bem-Estruturado
  • Panorama Geral

Recomendação

O consultor de comunicação Richard D. Lewis usa sua experiência internacional para abordar um grande obstáculo para companhias globais: a inabilidade de pessoas de equipes multinacionais para cooperarem. Presunções culturais conscientes ou inconscientes de membros levam ao perigo de ofensa não intencional a outros membros. Lewis avisa dos perigos de estereotipar as várias nacionalidades, e depois ele assume esse risco muitas vezes, embora baseie sua descrição de inclinações culturais em extensa pesquisa sobre cooperação em equipes multinacionais. Ele afirma que líderes compreensivos podem ultrapassar perspectivas organizacionais, linguísticas e éticas muito diferentes entre membros de suas equipes. Lewis apresenta de fato passos práticos para resolver conflitos culturais em 11 áreas essenciais. Cada capítulo termina com estudo de casos e inclui gráficos bem concebidos, embora difíceis de interpretar. Muito a propósito, getAbstract considera que o texto vale por si.

Resumo

Os Desafios que Enfrentam Equipes Multiculturais

O crescimento de corporações multinacionais colocou nova ênfase em equipes internacionais. Tipicamente, os líderes de tais equipes têm de conciliar uma diversidade de estilos culturais que levam em direções diferentes – volubilidade latina, contenção nórdica, impaciência americana, e outras. Líderes podem esperar que seus membros de equipe tenham diferentes atitudes em relação a tudo desde comunicação a cultura. Para ultrapassar esses desafios e criar unidades funcionando harmoniosamente, os líderes destas equipes têm de dominar 11 áreas de competência ou itens básicos de conhecimento:

1. Categorizando Culturas

Quando entram em uma equipe internacional, inicialmente as pessoas tendem a permanecer em seus refúgios culturais, onde se sentem confortáveis. O papel do gestor é de aproveitar esta diversidade, não de reprimi-la. O primeiro passo é analisar as culturas dos membros da equipe usando os três tipos básicos descritos no “Modelo de Lewis”: ativo-linear, multiativo e reativo. Ativo-lineares, tais como os alemães e os suíços, preferem fazer coisas sistematicamente e seguir um plano. Eles prezam fatos e números...

Sobre o autor

Richard D. Lewis é o presidente de Richard Lewis Communications, que proporciona treinamento internacional intercultural e de linguagem. Ele trabalhou cinco anos no Japão como tutor para a família imperial.


Comente sobre este resumo

Mais deste tópico