Resumo de Reis e Presidentes

Procurando pelo livro?
Nós temos o resumo! Obtenha os insights principais em apenas 10 minutos.

Reis e Presidentes resumo de livro
Comece hoje:
ou conheça os nossos planos

Avaliação

8 Geral

9 Importância

7 Inovação

8 Estilo


Recomendação

A aliança dos Estados Unidos com a Arábia Saudita é insólita, de muitas maneiras. Como argumenta Bruce Reidel, ex-analista da CIA e atualmente especialista em contraterrorismo, a parceria, iniciada em 1945, sempre foi altamente pragmática em sua essência. Embora os dois países compartilhem interesses econômicos, e ocasionalmente políticos, eles representam valores totalmente divergentes. As tensões resultantes destas discordâncias formam o coração da análise de Reidel. Ele utiliza documentos e relatos de testemunhas oculares para examinar os principais eventos – incluindo as revoltas da Primavera Árabe – e mudanças de liderança em ambas as nações. Ao fazê-lo, Reidel explora como as diferenças em relação a Israel assombraram a aliança desde a sua criação, e levanta questões sobre o papel do Reino na ascensão da al-Qaeda e do Estado Islâmico. Embora os insights de Reidel não sejam particularmente inovadores, a sua visão geral das relações entre EUA e Arábia Saudita orienta muito bem os leitores no intimidativo mundo da política do Oriente Médio. A getAbstract recomenda a narrativa do autor aos interessados em compreender melhor o aliado mais antigo da América no Oriente Médio.

Neste resumo, você vai aprender:

  • Como a aliança EUA-Arábia Saudita moldou o Oriente Médio; 
  • Como as diferentes visões sobre Israel mantêm conturbadas as relações entre os EUA e a Arábia Saudita; e
  • Como os eventos em nações vizinhas afetaram esta parceria.
 

Sobre o autor

Bruce Riedel é ex-analista da CIA e especialista em contraterrorismo. Ele é membro sênior do Saban Center for Middle East Policy, ligado à Brookings Institution.

 

Resumo

Aliança pragmática

Embora o Reino da Arábia Saudita remonte aos anos 1700, duas famílias estabeleceram a versão moderna do Estado em 1932. Os Xeques se tornaram a autoridade religiosa do país, enquanto os Al Saud se tornaram sua autoridade política. Franklin Delano Roosevelt se encontrou com o rei Ibn Saud no Egito em 14 de fevereiro de 1945, lançando o que se tornaria uma parceria sustentada entre os Estados Unidos e o Reino da Arábia Saudita. Os dois países tinham pouco em comum ideologicamente, mas compartilhavam alguns interesses: ambos queriam a estabilidade no Oriente Médio; o reino saudita queria vender petróleo e a América queria comprá-lo. Roosevelt também enxergava o apoio saudita como parte da sua estratégia para moldar o mundo do pós-guerra, começando com a construção do primeiro posto militar americano na Península Arábica – a base aérea americana em Dhahran. No entanto, os dois líderes discordavam em um ponto importante: a transferência de judeus deslocados pela guerra. Roosevelt queria um estado judeu especial na Palestina, enquanto Ibn Saud postulava que a Alemanha deveria oferecer refúgio às vítimas da guerra. Apesar do desacordo sobre esta questão, a reunião foi um sucesso retumbante. Posteriormente, Ibn Saud expressou admiração por Roosevelt e este, por seu lado, descreveu o rei como um negociador difícil com uma “vontade de ferro”. Após a morte de Roosevelt meses depois, o seu sucessor Harry Truman apoiou a decisão da ONU que criou Israel. A amargura em relação ao apoio a Israel tem conturbado as relações entre os EUA e a Arábia Saudita desde então.


Mais deste tópico

Os clientes que leem esse resumo também leem

A Era do Jihad
A Era do Jihad
9
Irã
Irã
7
A Morte de Osama Bin Laden
A Morte de Osama Bin Laden
8
Interconectividade
Interconectividade
8
Acordos Quase Impossíveis
Acordos Quase Impossíveis
8
Trabalhando em um Mundo Multicultural
Trabalhando em um Mundo Multicultural
7

Canais Relacionados

Comente sobre este resumo