Зарегистрируйтесь на getAbstract, чтобы получить доступ к этому краткому изложению.

O Risco na Cadeia de Suprimentos

Зарегистрируйтесь на getAbstract, чтобы получить доступ к этому краткому изложению.

O Risco na Cadeia de Suprimentos

Compreendendo as ameaças emergentes às cadeias de suprimentos globais

Kogan Page,

15 мин на чтение
Экономит 6 часа(ов)
10 основных идей
Есть текстовый формат

Что внутри?

Os gestores das cadeias de suprimentos devem se preparar para os riscos iminentes do setor.


Avaliação Editorial

8

Qualidades

  • Inovativo
  • Aplicável

Recomendação

Os gestores de cadeias de suprimentos devem lidar com inúmeras questões complexas e muitas vezes desconcertantes. Inúmeros eventos externos, como greves, desastres naturais, terrorismo, entre outros, podem retardar ou até mesmo interromper as suas operações. São esses gestores que devem planejar eventuais rupturas na cadeia de suprimentos e nestas situações se tornam o centro das atenções. O especialista em logística John Manners-Bell fornece com grande competência um relatório arrepiante e instigante que aborda os riscos inerentes a cadeias de suprimentos e ensina a gerenciá-los ou minimizá-los. A getAbstract recomenda os insights e orientações do autor relacionados ao planejamento e minimização do risco aos gestores da cadeia de suprimentos, bem como aos seus patrões e fornecedores.

Resumo

O Modelo do Queijo Suíço

O Modelo do Queijo Suíço relacionado à causa de acidentes se aplica perfeitamente aos riscos na cadeia de suprimentos, os quais podem ser devastadores. Para entender melhor esses eventos, além de abordar o erro humano, procure examinar o contexto dos desastres.

Veja o seguinte cenário: um operador logístico rodoviário entrega um componente essencial a uma fábrica um dia após o prazo. O atraso acabou interrompendo a produção, causando perdas nas vendas e paralisando o pessoal. Quem ou o que é o responsável? À primeira vista, o culpado parece ser da operadora que não cumpriu a meta de entrega. No entanto, a causa não estaria mais relacionada a um erro de armazenagem, envio ou planejamento da rota? Ou será que o buraco de uma fatia de queijo suíço se alinhou aos buracos das demais fatias, causando o desastre? O modelo do queijo suíço nos orienta a abordarmos os problemas com maior profundidade. Talvez os executivos da fábrica houvessem instituído um “programa de redução de estoque”, evitando bloquear capital de giro com inventário. Talvez o setor responsável pela cadeia de suprimentos operasse junto ao fornecedor no modo just-in-time.

Sobre o autor

John Manners-Bell fundou e dirige a Intelligence Transport, uma consultoria de logística global.


Comente sobre este resumo