Resumo de Guerras Digitais

Procurando pelo livro?
Nós temos o resumo! Obtenha os insights principais em apenas 10 minutos.

Guerras Digitais resumo de livro
Comece hoje:
ou conheça os nossos planos

Avaliação

8

Qualidades

  • Analítico
  • Cativante
  • Panorama Geral

Recomendação

Charles Arthur, experiente editor do jornal The Guardian, tira vantagem da sua grande experiência cobrindo o setor da tecnologia para relatar os altos e baixos da Apple, Microsoft e Google em sua busca pelo domínio da computação pessoal. Ao examinar as lutas destes titãs pela supremacia nas áreas da busca, música digital, smartphones e tablets, o autor demonstra que não é a primeira empresa a entrar no mercado que vai reinar soberana; ao contrário, a vitória será daquela que proporcionar uma experiência irresistível aos clientes e ainda por cima for rentável. Tal como acontece com todas as histórias que capturam eventos ainda em curso, cada capítulo termina com uma sensação de “continua no próximo episódio” que pode rapidamente tornar o livro desatualizado. No entanto, a getAbstract o recomenda aos amantes da tecnologia, história e sucesso corporativo. E caso esteja lendo este resumo em um tablet ou smartphone, você vai conhecer as muitas decisões que puseram este dispositivo nas suas mãos.

Sobre o autor

Como editor de tecnologia do The Guardian, Charles Arthur cobriu todos os embates referidos no seu livro Guerras Digitais. Orador, escritor e blogueiro, Arthur escreve regularmente sobre temas ligados à tecnologia.

 

Resumo

A Luta pela Supremacia, Segmento a Segmento

Microsoft, Apple e Google primeiro dividiram o mercado digital em 1998. Desde aquele ano, a sua história tem sido caracterizada por uma batalha após a outra pelo domínio em segmentos de mercado específicos, em especial motores de busca, música digital, smartphones e tablets.

Em 1998, a Microsoft era soberana no mercado de software. Isto deveu-se ao seu fundador Bill Gates e sua personalidade e habilidades técnicas. Steve Jobs, fundador da Apple, focava em aprimorar a experiência dos usuários com seus equipamentos. Jobs tinha o objetivo de produzir os melhores computadores para um número limitado de categorias ao invés de emular o amplo alcance da Microsoft. A Google, cujo nome é uma brincadeira com um termo matemático que representa uma soma enorme, começou quando os fundadores Larry Page e Sergey Brin exploravam a necessidade de um motor de busca que ajudasse os usuários a categorizar e navegar pelos recursos cada vez mais crescentes da Internet.

O Caso Antitrust da Microsoft

A primeira batalha veio em 2000, quando a justiça considerou a Microsoft, sob a gestão do novo CEO...


Mais deste tópico

Os clientes que leem esse resumo também leem

O Metaverso de Charlie Fink
8
Mapeando a Inovação
8
Reengenharia do Varejo
8
A Era da Gestão Ágil
8
Condicionados
8
Política do Futuro
9

Canais Relacionados

Comente sobre este resumo