Resumo de Z.E.R.O.

Procurando pelo livro?
Nós temos o resumo! Obtenha os insights principais em apenas 10 minutos.

Z.E.R.O. resumo de livro
Comece hoje:
ou conheça os nossos planos

Avaliação

7 Geral

8 Aplicabilidade

7 Inovação

7 Estilo


Recomendação

Uma economia em que as pessoas compram coisas de outras pessoas está assentada sobre a ideia antiquada de promoção através da mídia paga, especialmente da televisiva. Os especialistas em marketing Joseph Jaffe e Maarten Albarda argumentam que a dependência da mídia paga está obsoleta e se tornou apenas um complemento da mídia a custo zero. Isso não é nada mal para os anunciantes ou departamentos de RP (embora essa novidade traga pouco alento para jornais, revistas e emissoras de TV), caso os especialistas em marketing saibam explorar essa mudança e construir “ecossistemas” em torno das marcas com base na mídia a custo “Z.E.R.O.”. Jaffe e Albarda oferecem um trabalho bem fundamentado e documentado do cenário fragmentado das novas mídias. Eles explicam as oportunidades oferecidas pelas tecnologias digitais e redes sociais e estimulam você a investir em inovação para converter os clientes em evangelistas e fãs. A getAbstract recomenda esta queda de braço animada entre o marketing tradicional e o futuro cheio de possibilidades da promoção de marcas.

Neste resumo, você vai aprender:

  • Por que o uso da mídia paga é uma prática obsoleta;
  • Como você pode utilizar a tática “Z.E.R.O.” para reduzir a quantidade de mídia paga;
  • Por que você deve retirar a TV do seu mix de marketing; e
  • Por que reter os clientes e transformá-los em verdadeiros fãs é mais importante do que conseguir novos compradores.
 

Sobre os autores

Joseph Jaffe é também autor de Flip the Funnel, Life After the 30-Second Spot and Join the Conversation. Ex-diretor de marketing e inovação da Coca-Cola, Maarten Albarda é atualmente diretor executivo da MLA Consulting.

 

Resumo

O cenário das novas mídias

Uma fragmentação caótica e grandes mudanças têm reestruturado o cenário das mídias. Em meados dos anos 90, os Estados Unidos tinham 28 canais de televisão; em 2014, mais de 250. Uma “verdadeira tempestade” veio sacudir o setor, incluindo as grandes redes; cada vez mais consumidores têm deixado a TV a cabo para assistirem os seus programas favoritos online; e o advento dos canais de Internet como o YouTube, onde os telespectadores são beneficiados pelo upload de novos conteúdos de vídeo por minuto. Joe Tripodi, CMO da Coca-Cola, estima que a maior parte deste conteúdo é criado pelos usuários.

O marketing e a publicidade, que por tanto tempo se basearam em formatos previsíveis, agora caminham em meio a areias movediças. No passado, as agências não se atreviam a adicionar o Facebook no seu mix de marketing, mas o “Facebook é a nova TV”. Os especialistas devem sugerir estratégias ousadas e não testadas a clientes corporativos que ainda se agarram a suas antigas zonas de conforto. Novas estratégias, como o lançamento de produtos somente na mídia digital, nem sempre obtêm sucesso e são poucos os clientes dispostos a pagar enquanto...


Mais deste tópico

Os clientes que leem esse resumo também leem

O Imperativo da Ativação
8
Marketing de Conteúdo
8
Marketing de Conteúdo Épico
7
Reengenharia do Varejo
8
Marketing 4.0
8
Hacking Marketing
8

Canais Relacionados

Comente sobre este resumo